Las PerdicesFinca La Anita.phpViña Almirante




Ser referência em origem, tradição e produção de vinhos de alta qualidade é a máxima da Viña Almirante. Mais esta Bodega, que já leva sete anos dentro da DOC Rias Baixas, tem bem claro que a renovação e as novas idéias são imprescindíveis para encontrar seu espaço num mercado cada vez mais competitivo.
A Viña Almirante trabalha somente com castas autóctones. Inúmeros prêmios nacionais e internacionais fizeram dela referência mundial em alvarinho. Sua especialidade é a alvarinho crio-macerada, fiel reflexo de uma colheita de outono, e a qualidade é seu maior atrativo.
Fundada em 2002, possui 35 hectares de vinhedos próprios, a maioria deles situados no Vale do Salnés, Portas, dentro da comarca de Caldas de Reis. Nesta região mais antiga de Galícia, a alvarinho se preservou em palácios e casas senhoriais.
Existem teorias bem fundamentadas de que nesta região das Rias Baixas, a alvarinho chegou no século XII, mais precisamente na Colina de Paraiso, onde, então, o Rei Fernando II de Leon, concedeu a herdade para melhores cultivos aos freis de Armenteira, no ano 1165. Continuar inexoravelmente esta tradição marca o objetivo a ser seguido pela Viña Almirante.
Hoje, a Viña Almirante com sua propriedade situada no Conselho de Portas, comarca de Caldas de Reis, cabeceira norte do Valle do Salnés, se consagrou como a bodega de maior importância na denominação de origem Rias Baixa.
Fruto do esmerado cuidado dos lendários vinhedos e da utilização de técnicas mais vanguardistas de vinificação, seus vinhos nomeados Pionero são um fiel reflexo da colheita de outono, vinhos de maceração, com brilhantes dotes de frescor, elegância e intensidade, para agradar aos mais exigentes paladares.
Na Viña Almirante os labores da colheita começam na estação de outono, com a finalidade de garantir uma colheita com excelente maturação. Os 35 hectares garantem desde setembro, com a colheita da prezada uva alvarinho, o fruto de seus lendários vinhedos. A vinificação conta com tecnologia máxima, e as uvas são submetidas a um processo de criomaceração de 8 a 10 horas, alcançando desta forma o máximo potencial aromático desta variedade.